21/07/2017

Sessão Poema - Parte LXII [Energias místicas, cristais piramidais.]



Vendo luz.

Para alimentar nossa natureza.

Inflamar o âmago.

Fortalecer o que nos constitui.

Energias místicas, a força dos cristais.

Atraindo o bem, bloqueando males.

E nosso corpo.

Templo dos gozos, das dores, sabores.

Pirâmide.

Reserva na base energia.

Íntima...

Combustível para continuar.

Emano luz.

Para acender novas veredas

Há tempos escondida na neblina.

A escuridão não dá mais abrigo;

As sarjetas já não saciam mais.

Eu doo luz.

Um instante de sanidade cósmica.

Que nasce e se põe junto ao Sol.

Fertilizando sonhos.

Cultivando vida.

Mudanças que nos alimentam.

Transforma.

Amores que nos aceitam.

Seguindo o rio de Sidarta.

Onde as águas nunca são as mesmas.

Um obstáculo a ser vencido.

Talvez traga algo a ser aprendido.

Tudo flui, tudo se renova.

Energias místicas, cristais piramidais.



Tais Medeiros.

Nenhum comentário: