21/06/2017

Sessão Poema - Parte LVII [Ereções poéticas. Lubrificações de amor.]


Arte: Nudegrafia


Quando você voltar.
Não me peça licença.
Beije-me a boca.
Me envolva em uma abraço forte.
Deixe nossos olhos se reconhecerem.
Depois entre...
Sem bater.
Salivo só pensar.
Molhada...
Entrego-me as minhas mãos...
                        a imaginação.
Ereções poéticas.
Lubrificações de amor.

E nesse emaranhado profano.
Desperta em mim a mais louca vadia.
Que deseja está na sua pele, nas suas veias, no seu membro
Em cima, em baixo, do lado.
Em todos os cantos, em todas as formas
Ama-me depressa.
Me enfiar em você como uma navalha na carne.
"Pernoita" em mim.
Rola comigo por esse quarto.
Eu quero tudo de uma vez.
Me bagunça a cabeça, o espírito o corpo.
Preciso de uma overdose de você.
Te comer como se fosse a ultima vez.
Com o mesmo tesão da primeira.
16 horas não nos bastam.

Tais Medeiros.



Nenhum comentário: