08/05/2017

Sessão Poema - Parte LIV [Multiplique-se em mim.]

Arte: Apollonia Saintclair

Meu bem...

Olhe para mim.

Não sou princesa... Sou rainha.

Rainha sem reino, do nada.

Porque o nada é tão grande.

Possibilita infinitas coisas.

Vamos jogar as cartas para o destino.

Quem sabe, em uma dessas mesas de jogatinas;

Aparece-me um rei de paus ou uma rainha.

Possibilidades, eu crio.

Não me importa mais vencer.

Esta guerra de corações desapegados.

Vencer na vida.

Não aceito o que querem nos empurrar.

Eternos conflitos...
             de classes, políticos, crenças e gêneros.

Eu não nasci para o trabalho...
(eu dou trabalho)

Sou peça com defeito nesse sistema que apenas reinicia.

Nunca evolui, nunca humaniza.

Nasci para ócio criativo.

Para o desfrute.

Essas competições loucas de consumismo e posse dos seres não me apetece.

Me interessa apenas a loucura.

A loucura das presenças, das histórias, da vida.

Das pessoas que nos são raras.

A loucura de beijos quentes, abraços fortes.

Das conversas conscientes e inconscientes...

dos risos...
dos cantos desafinados e das danças sem coreografia...
da companhia que se sente  até no silêncio.

Mas eu grito!!!!

Grito por todas as ruas, casas, sarjetas e corações

Grito em plenos pulmões.

Por todas vias e veias que passo.

Somos pares, mesmo diante desse mundo ímpar.

Não individualize vidas...

Multiplique-se em mim.


Tais Medeiros.

Nenhum comentário: