28/04/2017

Sessão Poema - Parte LIII [Não se assuste. Eu te amo baixinho

Arte: Apollonia Saintclair


Não vim aqui para ser salva.
Muito menos mendigar o que sei, que não quer me dá.
Não vim com expectativas baratas.
Vim de consciência limpa e sonhos guardados.
E com uma única vontade...
                              [amar]

Bom dormi com quem se quer...
Com quem deseja...
Com quem se ama.
Mesmo que por uma noite.
Entre tantas noites mal dormidas...
                                            vazias.

Hoje não, meu bem.
Hoje não almejo mais a sua alma...
Fragmentada em um contrato vitalício.
Quero você livre;
Quero você louco;
Quero você gozo.

Me faz gozar...
Nesse quarto;
Nesta cama;
Neste pau.
Me deixar gozar...

Afogar-me neste instante de felicidade.
Ela é feita de momentos, não eterna.
E eu quero você assim.
Nas incertezas dos dias.
O sabor é sempre novo
É sempre o primeiro dia;
A primeira transa;
O primeiro amor.
Meu primeiro pecado.

Não se assuste.
Eu te amo baixinho.
É desse jeito que nos preservo.
Eu cuido de mim;
Eu lambo minhas feridas;
Sou eu a minha cura.
“sou teimosa demais para cair.
sou devoradora de tempestades.”


Tais Medeiros









Nenhum comentário: