07/02/2017

É meu bem a gente faz o que pode e o que não pode. Levantou-me com as duas mãos segurando fortemente em minha bunda, entramos na sala, colou-me sobre a mesa do escritório, sua boca em meus seios e sua mão a me tocar, fazendo meu clitóris vibrar. Eu suplicava para fuder. Arrancou minha calça, até o botão não resistiu a tanto tesão e me deixando de bruços sobre a mesa me penetrou até nosso gozo escorrer. [TEXTICULO 62]



Já havia um tempo que nos falávamos via redes sociais. Ele me abordará educando e elogiando meu blog. Eu fiquei feliz a gente inflama quando alguém elogia nosso trabalho, mesmo eu que não sei lidar com elogio. Mas não era só por isso que me sentia feliz e ligeiramente excitada o boy em questão era bonito e tinha uma conversa gostosa e saliente parecia ser um cara legal. Vira e mexe me meto em confusões do tipo, primeiro adiciona na página e depois umas conversas e pow o encontro físico. Não sou muito de me aventurar nesses encontros às escuras, porem têm dias que você acorda para o crime, tudo ou nada - um dia desse eu acabo na mala ou em uma vala, mas esse dia não será hoje ao menos eu espero.

Muito envolvida com a conversa do boy de 30 anos, publicitário e músico que gosta de cerveja boa e bares "grunges" resolvi partir para o ataque e marcar um encontro. Eu não tenho nada a perder... Só a vida, mas como eu disse: Não será hoje. Marcamos em seu escritório localizado na Vila Mariana cheguei com um atraso de meia hora, fiz isso de propósito para não entregar ao boy minha ansiedade de nascença, afinal ele não precisa saber no primeiro encontro que sou maluca. Subi pelo elevador arrumando os seios tinha vestido a melhor lingerie. Não sei se rolaria um sexo casual, mas por via das dúvidas eu estou quase sempre pronta.

Parei em frente a porta e hesitei em bater, a dúvida pairava sobre minha cabeça. E se eu não agradar e se ele não me agradar? Talvez seja melhor manter essa relação apenas pelas mensagens gostosas que trocávamos. Eu sempre estrago tudo, mais cedo ou mais tarde. Se alguém quiser se relacionar comigo tem que saber que eu sempre vou precisar de uma segunda, terceira, quarta, quinta chance. Fiquei olhando para porta sem saber o que fazer e quando não sei o que fazer ai que mora o perigo, acabo fazendo merda. Meti um foda-se baixinho e abri a porta de supetão, só depois que ele estava na minha frente é que me lembrei de bater.

Ele me olhou e disse:

- Você chegou... Entre.


Eu desajeitada entrei tímida no recinto, odeio quando me bate essa crise de timidez me sinto uma adolescente virgem que não sabe o que fazer quando põem um pau na sua mão. Chupar ou massagear? Duvidas normais que nos seguem.

- Senta... Quer beber alguma coisa?

Ele falava comigo e eu apenas olhava para ele, não ouvia nada sentia meu rosto arder e meu coração acelerar. Era estranho, me sentia bem, mas me sentia idiota. Aceitei o suco, querendo loucamente uma dose de whisky e um som bem alto para eu voltar a ser dona das minhas pernas e do meu mundo. Sentou ao meu lado e conversou sobre coisas trivias, o trabalho, o calor a ressaca que ele estava, agradeceu por eu arrumar um tempo para ir vê-lo e pediu desculpa por ser ali nosso grande encontro jurou que o segundo seria melhor. Eu sorri não estava me importando com o local, mas realmente podia ter uma bebida. Eu estava monossilábica, não sei por que, talvez seja por que estava gostando da obra ao vivo e estava com medo de já espantar boy.

- Você é mesmo solteira?


- E maluca...

Respondi sem pensar caminhando até a varanda acendendo o cigarro.

- As mais lindas sempre são.


Respondeu ele caminhando até a varanda acendendo um cigarro também.

- Isso é um elogio?

- É claro. As mais lindas sempre são malucas, problemáticas e inteligentes.

Apenas as fumaças dos nossos cigarros interagiam, um silêncio constrangedor tomou conta da varanda, mesmo com os carros a roncarem lá em baixo. Esse boy deve ter muita experiência com gente perturbada devia ser psicólogo ao invés de publicitário. Então pra que me castrar? Dei meu sorriso de canto de boca, apaguei o cigarro no cinzeiro e me voltei para ele.

- Para saber se vai acontecer um segundo encontro preciso fazer uma coisa. Você me invocou até aqui então acredito que não tenha problema.


O beijei... Um beijo de nicotina onde as línguas começaram a transar antes dos corpos. Surpreendentemente ele correspondeu deixando-me molhada logo no primeiro beijo. Sentir seu pau endurecer e ali mesmo na varando minhas mãos invadiram suas calças. Era rígido e grosso, meu corpo tremia a cada beijo. Após o amasso que me lubrificava na varando ele me olhou com um olhar de bicho no cio. Olhei para o céu um olhar profano e agradeci a Deus.

– Obrigada senhor. Não é hoje que acabo na mala.


Subitamente ele abriu minha blusa e começou a beijar meus seios, viu a lingerie.

- Veio pronta pra me enlouquecer mesmo...

É meu bem a gente faz o que pode e o que não pode. Levantou-me com as duas mãos segurando fortemente em minha bunda, entramos na sala, colou-me sobre a mesa do escritório, sua boca em meus seios e sua mão a me tocar, fazendo meu clitóris vibrar. Eu suplicava para fuder. Arrancou minha calça, até o botão não resistiu a tanto tesão e me deixando de bruços sobre a mesa me penetrou até nosso gozo escorrer.

Jogados no chão do escritório ele acariciava meus seios, dizia que eram lindos. Eu metia o louco falando que eram apenas seios pequenos.

- São do tamanho certo. Eu poderia chupa-los a tarde toda.

- Você não pode chupa-los à tarde toda... Você só tem duas horas de almoço.

- E foi o melhor almoço que tive... Pode apostar.


Rimos como idiotas e ele me perguntou.

- Sou digno do segundo encontro?

E eu totalmente entregue ao desconhecido respondi.

- A que horas você sai mesmo?


Tais Medeiros.


Olho pro meu corpo sinto a lava escorrer
Vejo o próprio fogo não há força pra deter
Me derreto tonta, toda pele vai arder
O meu peito em chamas solta a fera pra correr
Pra fuder, pra fuder, pra fuder, pra fuder

2 comentários:

Alexandre Durden disse...

Encontros assim são muito bons!! haha que cara de sorte!

Choconhaque disse...

Hahahaha ... :)