05/01/2017

Sessão poema - Parte XXXIV [Promíscua... Fera... Desequi(libra)da... Sagas.]

Arte: Nudegrafia


Hummmm!
Vamos nos gastar, meu bem.
Sem medo do que fomos...
                  do que podemos ser.
                  do que vão falar.
Hoje não quero pensar...
apenas trepar, beber me curar.

Culpas têm demais.
Mas graças aos deuses.
Sobra-me libido.
Pode ser ali no chão.
               não tenho lugar.
               vim de lugar nenhum.

Senhora sem dono.
Maluca de paixões errantes.
O amor se valida nas entranhas...
(entre)

Promíscua...
           Fera...
               Desequi(libra)da...
                                       Sagas.

Chame do que quiser.
Apenas não deixe faltar carinho.
Estou de volta, amor.
Com as escritas salivando gozo.
O corpo vibrando.
Não existe forma de calar o tesão em mim.

Tais Medeiros







Nenhum comentário: