11/01/2017

Claro! Com você é sempre sim... Eu espero até ficar pronto ou não para mim. E eu fico ali, inerte, com um sorriso canto de boca. Balbucio uma prece. - Obrigada universo, por ele existir. Corações fazem barulhos. [TEXTICULO 57]



Eu sei que você quer paz, não gosta do caos. Mas esse silêncio me atordoa. Esse jejum de palavras. Sinto falta das conversas de quando éramos novidades. De quando eu sentia que existe algo ai... Sinto falta, apenas falta e com ela a vontade de largar tudo, não respeitar seu retiro, sua vontade e aparecer na sua frente. Invadir a casa com dois pés na porta e o coração na mão... Olhar você. Não falaríamos de assuntos passados, isso não tem remédio. Paro! 

- Paciência. Não é somente minha vontade que deve reinar, existe um espaço um limite... Estou aprendendo.

Mas eu queria mesmo era falar com você, falar demasiadamente. Falar de hoje do seu dia, do meu dia e da série que não terminamos de assistir dos discos que ainda não ouvimos. Dar-lhe um beijo leve, daqueles que sossega a alma e calam pensamentos. Quero ver você dormi e depois vê-lo acordar hiperativo na madrugada travando uma batalha épica com o pernilongo. E pela manhã entre os lençóis bagunçados de amor escutar seu celular tocando Alabama Shakes nos chamando para um novo dia.

- Mais dez minutos...

E adormece novamente em mim, um cochilo leve. E eu fico admirando, aguardando a hora que pula da cama dizendo está atrasado, calculando todo trajeto. Você nunca está atrasado sempre chega na hora certa. Dá-me um beijo de saudade... De partida mais com volta.

- Você me espera voltar?...

Claro! Com você é sempre sim... Eu espero até ficar pronto ou não para mim. E eu fico ali, inerte, com um sorriso canto de boca. Balbucio uma prece.

- Obrigada universo, por ele existir.

Mas não é assim... Apenas o silêncio me rasga me faz companhia, me gela. O silêncio que você tanto almeja perturba-me a paz. Eu não sei me explicar. Penso que nunca saberei.

Estou aqui, meu bem! Talvez você não enxergue agora, talvez não enxergue nunca. Mas saiba que estou aqui. Saiba que cresci. Você me fez crescer. Não me estragou como disse que faria, me fez amadurecer. Hoje eu sei lidar com minhas emoções, medos e paranoias. Apenas não conseguir me acostumar ao silêncio sem presença. Não me julgue por isso, corações fazem barulhos.

Tais Medeiros.

E no meio de tanta gente eu encontrei você
Entre tanta gente chata sem nenhuma graça, você veio
E eu que pensava que não ia me apaixonar
Nunca mais na vida
Eu podia ficar feio, só, perdido
Mas com você eu fico muito mais bonito
Mais esperto
E podia estar tudo agora dando errado pra mim
Mas com você dá certo
Por isso não vá embora
Por isso não me deixe nunca, nunca mais

Nenhum comentário: