28/12/2016

Sessão poema - Parte XXX [Me devolva]







Arte: Nudegrafia
Hoje acordei com raiva;
Querendo reaver tudo lhe dei.
Devolva-me!
Não fique achando que são bens materiais, não ligo para essas tralhas. 
Use com outra, enfie no cú, ponha fogo se quiser.
O que eu quero tem mais valor, tem mais sabor.
Quero meus beijos de volta...
                                    meus gozos;
                                    meu corpo, teu sabor.

Não se faça de desentendido, tem muito de mim ai...
Na sua cama, na poltrona, no seu banheiro.
Em sua mesa onde nos servimos como um grande banquete...
                                                                                 um para outro. 

Estou pela casa toda.
Se olhar direito, ainda encontrará fios dos meus cabelos espalhados pelo quarto.
Noites insanas. 
E de manhã encontrará eles presos no ralo do banheiro...
                                                       anunciando que ainda estou por aqui.

E nos cinzeiros cheios, se olhar bem entre às bitucas existe meus lábios vermelhos.
Existe mais de mim em você do que você pode aguentar.
Então, por favor... Me devolva.

Tais Medeiros.

Nenhum comentário: