07/12/2016

- Meu útero é um berço e não um cemitério. - Seu útero é um órgão. Não é um berço, não é um cemitério. Única coisa real nesta frase ai é que ele é seu... Não é do homem, não é meu não é do estado, não é do embrião. Às escolhas são suas. [TEXTICULO 49]



- A “vagabunda” abre as pernas para todo mundo e depois quer que legalize o aborto.

- Como?...

- Essas “piranhas” que defendem assassinato de inocente. Eu sou a favor da vida...

- É a favor da vida? Mesmo com o percentual alto de mulheres mortas por aborto ilegal?

- Deus castigou... Teve o que mereciam.

- Só “vagabunda” aborta?

- Sim. Mulheres sem coração.

- E quais são as estatísticas?

- Oxe! Às minhas...

- Hummm!!! E você sabia que as mulheres casadas também abortam?

- Elas devem ter os seus motivos...

- Verdade... Acredito que todas tenham... A gente que coloca nosso “achismo” na frente de tudo. Disseram que o aborto é para “vagabundas” e que mulheres nasceram para ser do lar, têm pessoas que acreditam piamente nisso. No tempo das sufragistas as “vagabundas” eram elas, que lutavam por melhores condições de trabalho e salário. Lutavam pelo direito de ir e vim, pelo direito a educação e o direito de escolha. Lutaram até para ter de volta o direito materno que já era da mulher desde os primórdios e foi usurpado pelo patriarcado.

- Você já abortou néh?! Você defende tanto, posta tanta coisa sobre...

- Eu si quer engravidei um dia. Olha ai o “achismo” de novo.

- Não é “achismo” é assassinato.

- Essa possível lei têm critérios. Não é “PODE DÁ GERAL QUE NA QUITANDA MAIS PRÓXIMA DE SUA CASA TEM UM POSTO DE ABORTO DELIVERY”. Não é assim. Médicos foram consultados, biólogos foram consultados, levantamentos foram feitos é um caso de saúde.
Até os três meses são considerados embriões, existem profissionais que consideram que a vida nasce partir  das atividades neurológicas, ou seja, cerebrais, quando o sistema nervoso começa a reagir. E existem biólogos que defendem que a vida só está formada depois que os pulmões desenvolvem, pois pode possibilitar que o individuo viva fora do útero.

- Pra mim é assassinato sim.

- Tudo bem. Mas leis não são criadas em cima de “PRA MIM”. Foi criada uma lei com embasamento biológico, embasamento no direito da mulher sobre o próprio corpo. Uma mulher pode querer interromper uma gravidez por diversos motivos não por ser apenas uma “vagabunda”. É necessário lhe assegurar o direto de escolha. A mulher tem o direito de decidir se quer opera ou não depois que têm o terceiro filho, por que não pode decidir se quer ter o filho até os três meses?

- Meu útero é um berço e não um cemitério.

- Seu útero é um órgão. Não é um berço, não é um cemitério. Única coisa real nesta frase ai é que ele é seu... Não é do homem, não é meu não é do estado, não é do embrião. Às escolhas são suas.

- Ahhh!!!! Hoje engravida quem quer...

- Levando em consideração que os anticoncepcionais têm 5% de falha isso inclui a pílula do dia seguinte, alguém ai pode engravidar se cuidando. E não vou entrar na questão de como a indústria é cruel com a gente. Põem a culpa da gravidez nas mulheres que não usam contraceptivos, mas esquecem de que a maioria deles tem contra indicações fortes. Estamos em uma sociedade que o homem é a prioridade tanto que não liberam um anticoncepcional para eles por causa de contra indicações fortes, mas a gente pode tomar até desenvolver uma trombose.

- Você é muito radical, chega até ser desumana a favor desse assassinato.

- Sou a favor ao direito da mulher, direito de escolha em todos os campos da vida. Sou a favor de um estado laico, de direitos iguais, direito a saúde e respeito pelo todo. Legalizando o aborto, pratica quem quer, não será obrigado. Às pessoas vão muito por mitos e pouco pelos fatos. Sempre que falam em aborto vem com essa de “vagabunda” “assassinato” “abriu as pernas por que quis” “Deus castiga”. Ninguém impõe uma castração as mulheres que têm muitos filhos. Se querem consideram os embriões como seres humanos, as pesquisas de células-tronco para curar outras doenças deviam ser proibidas. Pensando dessa forma. Será que devemos considerar também os espermas que escorrem pelo ralo do banheiro em punheta matinal como uma possível vida? Eles também tinham chances de ser uma ou duas, não é?

- Mas Deus condena... Se ocorrer uma gravidez é por que a criança pediu para nascer. E diante da religião a partir da fecundação já existe um ser humano, uma vida.

- A questão é que existe um debate muito grande sobre onde começa a vida de um ser. Cada um tem sua teoria, cabe à pessoa se informar e decidir se interromper ou não a gravidez, mas ela deve ter esse direito de escolha.

- Não adianta... “Mulher que quer abortar é vagabunda, tem que fechar ás pernas”...

- É! Tem razão... Penso que seria a salvação da civilização se o estado transforma-se todo mundo em Eunucos.


- Eu... O que?

- Eunuco e quando o homem é cadastrado, mas no caso castraríamos todo mundo. Todos sem direito ao prazer. Acredito que é o prazer o mal do ser humano. Por prazer a gente transa, deseja ter dinheiro para alimentar o prazer, t
em gente que escraviza, humilha, agride por prazer. Se não existir mais prazer para ninguém estarão todos no mesmo barco. Arrisco em dizer que chegaremos à união a elevação espiritual... Quem sabe a paz mundial.

- Eu hém! Radical demais... E o direito ao prazer? Você não é aquela que defende direitos e blá blá blá.

- Direitos são criados para regrar uma sociedade fazendo nos acreditar que somos iguais. Então, já nasceríamos iguais, ficaríamos iguais. Seriamos castrados desde pequenos, apenas trabalhar para ter o necessário, pois não teríamos prazer pelas coisas, seriamos consideramos como os Eunucos eram considerados na antiguidade “inúteis” uma nação de inútil se é que já não somos. 

Tais Medeiros

Três crianças sem dinheiro e sem moral

Não ouviram a voz suave que era uma lágrima
E se esqueceram de avisar pra todo mundo
Ela talvez tivesse um nome e era: Fátima
E de repente o vinho virou água
E a ferida não cicatrizou
E o limpo se sujou
E no terceiro dia ninguém ressuscitou


Nenhum comentário: