08/11/2016

Quero sentir vontade de te queimar vivo, sufocar enquanto dorme, envenenar e enterrar no quintal. Quero sentir raiva de você e ficar na dúvida se ainda me quer. Sofre por coisas que crio na minha mente fértil ou por sofrimentos reais que a gente pode causar um para outro. Mas essa raiva passa quando você me abraça e diz: Já disse que você é linda? [TEXTICULO 47]

Arte: Tomas Saliot


Eu quero que saiba... Que desejo acordar do seu lado todos os dias. Ver sua cara amassada, beijar sua boca de ressaca com o primeiro hálito da manhã. Quero ouvir sua risada mais alta, seu choro mais baixo e seu ronco mais forte e te ouvir dizer: Amor, e melhor não entrar no banheiro agora... E nossos risos rasgam o silêncio do quarto.

Quero sua escova de dente junto a minha, sua cueca estendida no varal. Quero brigar pelo banheiro sujo, pela toalha molhada em cima da cama à bagunça do guarda roupa do quarto, brigar pela sua demora em chegar.

Implicar com os coraçõezinhos nas suas fotos do facebook. Criar caso por você ter tomado a ultima cerveja, fumado o ultimo cigarro, por não se lembrar do nosso dia, por me sentir feia e velha e por você às vezes ser infantil e egoísta. Depois de todo esse desgaste eu ponho a culpa dessa loucura na TPM e você fingi acreditar que eu não sou louca.

Quero sentir vontade de te queimar vivo, sufocar enquanto dorme, envenenar e enterrar no quintal. Quero sentir raiva de você e ficar na dúvida se ainda me quer. Sofre por coisas que crio na minha mente fértil ou por sofrimentos reais que a gente pode causar um para outro. Mas essa raiva passa quando você me abraça e diz: Já disse que você é linda?

Quero o seu ciúme, sua bagunça, seu ataque de raiva, suas brisas mais loucas, seus sonhos, suas inseguranças, suas certezas. Quero seu passado, presente e futuro, fazer planos com você. Quero até mesmo sua preguiça. Quero sentir ciúmes, tremer de gozo e beijar sua boca até sentir que nossas almas trocaram de corpos até transbordar toda essa efervescia que não cabe em mim.

Quero lavar sua roupa, tirar sua roupa e trepar todos os dia se possível, caso não seja, me aperta forte e dorme comigo em um contrato vitalício. Quero tudo...

Dividir a pipoca, as contas o tédio do domingo, reunião de família, os enterros, as datas capitalistas as perdas, as conquistas, as crises, guerra e paz. Serei seu melhor soldado nessa guerra.

Serei tudo que precisar. A santa, a puta, a mulher, a namorada, a amiga, a inimiga, a amante, a forte, a sensível, a sã, a louca. Quero olhar para você e sentir você. Ver você dormir e pousar meu descanso em você.

Quero seu mau humor e a sua piada mais sem graça. Quero sentir vontade de lhe compra discos de vinil e de arranha-los só para descontar a raiva que sei que você me fará passar um dia. Quero cantar parabéns para você todos os anos de sua existência, cuidar da sua tosse, afagar seus cabelos até branquear.

Quero te dar à mão, o ombro, as pernas, os peitos, meu intimo, meu ventre dar tudo, tudo que você consiga suportar. Quero seu tempero. Ver você cozinhar enquanto lavo louça e falamos sobre as mudas de manjericão no jardim o dia de trabalho e o preço da cerveja. Quero me embebedar sempre ao seu lado, dançando pelados pela casa como dois inconsequentes.

Quero brigas no bar, quero risos no bar e nossa música tocando em todos os momentos. Por que a vida também tem trilha sonora. Precisamos escolher a nossa.

Eu estou nessa masturbação poética para dizer que... QUERO VOCÊ!

E não será perfeito, mas será intenso, verdadeiro. Vamos pular a “burrocracia” nada de namoro, noivado vamos logo para... Até que o homicídio nos separe, amém.


Tais Medeiros

gosto do cheiro de gasolina
gosto também de naftalina
gosto do gosto da sua boca
do seu cigarro
a qualquer hora esse seu beijo ao meio dia
o sol rachando a qualquer hora
esse seu beijo ao meio dia
o sol rachando
o dia inteiro
de corpo inteiro
todo dia
o dia inteiro
de corpo inteiro
todo dia
esse seu cheiro de cigarro
esse seu gosto de bebida

Nenhum comentário: