10/10/2016

Sessão poema - Parte XXII [Não sou um pacto, sou apenas um contrato.]

Arte: Apollonia Saintclair 


Hoje lhe faço rei.
Amanhã plebeu.
Por que tudo muda tudo flui.
Hoje é amor, amanhã é descaso.
Por que tudo tem dois lados.
Não te nego amor, mas não é para sempre.
Não sou um pacto, sou apenas um contrato.

Um batom vermelho na cara amassada pela ressaca.
Óculos escuros para esconder a alma.
Meu corpo carrega tuas marcas, porem não você.
Entenda que...
O tempo muda, as estações mudam, eu mudei...
Mudei de você.

Tais Medeiros

2 comentários:

Alexandre Durden disse...

Belo poema, não somos de ninguém, apenas carregamos marcas de algumas pessoas!

Choconhaque disse...

Obrigada. Isso é verdade ;)