31/08/2016

Sessão poema - Parte XVIII [AMÉRICA LATIA...]



Hoje nasce mais um órfão...
Açoitado pelo velho esquema.

Sem raiz...
                  [indígena, negra ou europeia]
Apenas farelos de um povo acostumado as correntes.
                                                               [sempre as margens]

AMÉRICA LATIA...

Em frente da miragem do que sonhou ser um dia.
Armas foram entregues e mentes violadas.
Não existe estado de direito.

A ilusão de ressarcir as raças, gêneros desde sempre rebaixados.
Não existem partidos ou homens que representem.
Este estado "democrático" é um grande puteiro.
Mais uma zona violenta da favela chamada Brasil.



Tais Medeiros.

Nenhum comentário: