07/04/2016

Sessão poema - Parte XIII [Drama burguês - TERRA EM TRANSE]

Queria eu, escrever um drama burguês.
Então me lembro...
Sou apenas drama, não burguês.
Aos olhos dos senhores, extremista.
Até mesmo aos olhos dos meus.

Coitado...
Em cima do muro...
Flagelado.

Cada um diz saber de sua luta.
Cada dia eu creio que não sabemos nada.
Será que nossas opiniões são nossas?
Somos bandeiras rasgadas.
O sistema que manda e o povo, pensa que é resistente.
Temos que resistir?
Temos que (re)existir.
Terra em transe.
Mudar o começo...
Não nos trocaremos mais.
Nem por cargos, favores ou espelhos.
Despindo um povo.
Para descobrir um mundo.
Redescobrir o Brasil.




Tais Medeiros

Nenhum comentário: