26/02/2016

Tive uma boa ideia. Tirar um dia desses para entrar em COMA, mas um coma de leve. Sabe dar um pouco de paz para os outros e pra mim. As pessoas me irritam, as pessoas não me entendem, eu não entendo as pessoas, estou burra nas relações. São muitos “EUS” e pouco nós. Cheguei à conclusão que toda puta tem o filho que merece e, todo feto não abortado acaba sendo um espermatozoide azarado. Viu? O grau da demência! [TEXTICULO 29]

Tive uma boa ideia. Tirar um dia desses para entrar em COMA, mas um coma de leve. Sabe dar um pouco de paz para os outros e pra mim. As pessoas me irritam, as pessoas não me entendem, eu não entendo as pessoas, estou burra nas relações. São muitos “EUS” e pouco nós. Cheguei à conclusão que toda puta tem o filho que merece e, todo feto não abortado acaba sendo um espermatozoide azarado. Viu? O grau da demência!

Me pego pensando essas merdas o tempo todo, toda desgostosa com cada rumo que a vida leva, que o mundo leva. Comecei a ver culpados por todos os lados e, diálogos já não consolam. Começo a desejar um estágio lá nas terras do Oriente Médio, na área de Terrorismo de Primeiro Mundo, aprender a pedagogia, as técnicas e sair por ai explodindo pessoas, terceirizando o serviço de homem bomba. 

A coisa não anda fluindo bem nessa cabeça e o pior, é muito barulho, muito barulho por nada. Queria muito um coma de leve. Morta por três dias. Não quero copiar o tal Jesus, além do clichê de ressuscitar no terceiro dia, eu ia arrumar um problemão. Sempre tem uns mais loucos que a gente. Iam me chamar de “Messias”

 – Ahhhhh... Jesus mandou Maria Madalena para nos salvar.

Você entende né? Seres humanos adoram criar mitos. Os fanáticos religiosos... Vixeeee, nem vou comentar! Nesses tempos de machismo cara de pau e feminismo alucinado, penso que terá um colapso. As mulheres aproveitariam para levantar sua bandeira de feminista loucamente. Diriam que - Jesus sempre foi mulher e que toda aquela história foi criada para nos oprimir. Os boys por sua vez, diriam que é feminazi, balela e, que “o choro é livre, mas a cozinha não... Vai lavar uma louça!”. Fanatismo, excesso de defesa, como eu disse “É muito eu e pouco nós”. E nenhum desses tolos se importará em saber como estou, como sou e o que sinto. Por essas e outras que resolvi sair do coma no quarto dia. 

Para tudo dar certo, espero não acordar em uma segunda feira. Não gosto de segunda - feira. Não pelo mesmo motivo que ninguém gosta. Eu a acho muito séria, muito mandona, vingativa e tensa. Como um general do exército, como uma mãe, a senhora da prole.

 - Eu te pus no mundo, eu te tiro dele.

A terça-feira é menos tensa, despreocupada, eu gosto. Me lembra muito as tias da escola, que são adultas, mas deixam-se levar pelos adolescentes piadistas. Riem com as nossas besteiras, não se preocupam em nos ensinar nada, passar nada. Apenas estão ali para assistir nossa passagem, sem preocupação, sem palpite, afinal não somos problemas delas. Somos problemas de quem?

Quarta-feira também seria um bom dia para ressuscitar. Ela passa na semana como se nunca tivesse existido, me identifico, também sinto que passo na vida de algumas pessoas como se nunca tivesse existido. Toda quarta-feira penso que é quinta, salvo quando começa a temporada de futebol. Ainda bem que é a noite se fosse de dia eu pensaria que era domingo. 

A quinta-feira... A grande senhora, a promoter do fim de semana. Eu adoro a quinta, sei lá, deve ser por ser ímpar. Gosto dos números impares, não é numerologia, é gostar mesmo, sem interesse, sem explicação. Seria bom se os seres humanos se gostassem assim, mas tudo tem um interesse, tudo tem que ter uma explicação. Quinta-feira é uma concentração antes do espetáculo de teatro, um aquecimento, melhor, expectativa. Não importa o quanto afundado eu esteja no realismo, eu sempre crio expectativas, até quando “OS VÁRIOS NADAS” estão garantidos. Esperança? Não... Mais fácil ser esquizofrênica. 

Acordar na quinta ao menos ia dar tempo de reunir geral para uma comemoração. Afinal, burlei a morte. Ia viver os três dias de coma em um dia só. Mas eu tenho que confessar... Prefiro acordar na sexta-feira. Apesar de que já fazemos isso. Passamos a semana de problemas e correrias, matando cobra, leão e a selva inteira. Aguentado subempregos, subvida, família, amores, desamores, os tais inimigos e a nós mesmos. Se você não passa por isso, parabéns você encontrou seu equilíbrio, já pode escrever livros de alto ajuda e entupir o facebook de positividade e postagens do Osho. 

Ia ser foda acordar na sexta-feira santa, ia matar o feriado eu sei, bem que podia ser quinta-feira santa. Apesar de que tanto faz, ser feriado ou não. A única coisa que ia iniciar minhas preocupações no novo mundo seria se meu atestado foi entregue a tempo. Não suportaria um desconto de quatro dias... Óbito na certa.


Tais Medeiros


Caiu pra bandas do amanhã
Ele partiu pra não voltar
Ele levou seu talismã
Ele precisa aprender a morrer
Mandando chumbo até o cano derreter
Ele não gosta do lugar
Porque em Vórtex
O nosso amigo sol há muito virou lua

Nenhum comentário: