27/12/2015

Quando foi a ultima vez que você sentiu seu gosto? Que sentiu aquele desejo incontrolável por você? Sentiu tesão ao se olhar no espelho e se tocou como nunca pensou em fazer? Quando foi a primeira vez que você se amou? E conseguiu se ver fora dos olhos de alguém? [Da série: AUTO-AJUDA e outros tapas na cara ou TEXTICULO 27]

O amor e um jogo de azar e, eu como um mau jogador, me viciei na ilusão de ganhar. Vivo a perder as fichas depositadas e, por este motivo dobro a aposta, esse papo de moderação não serve para mim.

Ninguém me deu minha vida, eu que a construí, foi à custa de muito choro, riso, álcool e fumaça então ninguém poderá me dizer quando parar. Não serão as outras pessoas que vão me tornar especial, eu sei meu valor, triste daquele que não sabe.

Pensando assim, vejo que o amor não é um jogo de azar, azar é a vida, ele é apenas um CAÇA – NÍQUEIS, BINGO, um CARTIADO. Na maioria das vezes um acidente, contra tempo, pausa de mim. Ficamos tão focados em ganhar esse tal prêmio amor, que nos perdemos. 

Quando foi a ultima vez que você sentiu seu gosto? Que sentiu aquele desejo incontrolável por você? Sentiu tesão ao se olhar no espelho e se tocou como nunca pensou em fazer? Quando foi a primeira vez que você se amou? E conseguiu se ver fora dos olhos de alguém? Quando nos descobrimos fora da jogatina viramos nossa carta na manga, senhor de Vegas, tem que conhecer a si para decifrar o outro. 

Sei que não é fácil, mas o outro existe apenas para te ensinar algo, uma jogada nova, um ataque eficiente, algo que talvez você precise aperfeiçoar. Obrigar seu oponente a entregar o jogo para lhe fazer feliz não seria uma boa vitória, não é ele que tem que lhe fazer vitorioso, é você. Seria mais fácil se esse jogo tivesse um tutorial no youtube, só que não tem, você tem que jogar e jogar para perder ou ganhar e de nada vale ser um jogador arrependido pelas suas fichas sucumbidas.

Perdeu, amor? Retire-se da mesa, se organize e, volte a jogar. O jogo é de azar, sabemos disso, então por que sofrer pela derrota? Sofrimento só vale a pena quando vira arte, ganhar é lucro, vitória tem prazo de validade. Acho que sua vez de jogar...


Tais Medeiros

Já não sei se restou algo no ar...
E já não sei se há algo mais a perder.

Nenhum comentário: