17/08/2015

Uma distorção causada por doses descomedidas de whisky. Ficamos muito tempo bêbados pensando que era amor, mas bastou um dia de sobriedade para vermos que nunca foi, pois me moldei a um equilíbrio que nunca existiu. Foi qualquer coisa. Foram drogas, remédios "antinós" que as pessoas insistem em chamar de antidepressivo. A frágil Ilusão das receitas azuis. [TEXTICULO 20]

Amor? Diga que foi tudo um pesadelo. Que eu não te conheci... Não existiu esse tempo, essas feridas, essas coisas que maltrataram corpo, mente e este coração. Um acidente... Não passou disso. Apenas fantasmas no caminho.

Você nunca esteve aqui. Não é? Meu delírio auto destrutivo uma doença. Antes de amor foi meu câncer fugaz. Quase que me matou ser das sombras, quase que te mato numa ânsia de salvar o pouco de sanidade que pensei que tinha. Não passou de uma hemorragia de dor, sangue empedrado. 

Uma distorção causada por doses descomedidas de whisky. Ficamos muito tempo bêbados pensando que era amor, mas bastou um dia de sobriedade para vermos que nunca foi, pois me moldei a um equilíbrio que nunca existiu. Foi qualquer coisa. Foram drogas, remédios "antinós" que as pessoas insistem em chamar de antidepressivo. A frágil Ilusão das receitas azuis.

Tudo passou quando o ambiente parou de rodar e, você almejando queimar até o último resquício de minha alma. Gritei, chorei, praguejei todos os seres que supostamente reside neste céu. De repente tudo acabou. O único bem que podia ter me feito era ter me deixado. Não era amor, era apenas minha certa esquizofrenia. Porém não finja que nada sentiu porque até o ódio é um sentimento.

Ei! Senhor de jaleco! Não entorpeça essa doce doença, agora eu sei usá-la. Ohh! Senhor do altar! Não me ponha mais medo, ditando receitas para viver no paraíso, não é nele que quero viver, desejo viver aqui. Psiu! Sociedade, não me civilize. O mundo está podre por essas pessoas que se dizem tão civilizadas.

Viver longe das convenções, protocolos, e todo aquele blá blá blá que penetraram em mim com o único desejo de me desfigurar, culpar, punir. Mamãe, aprendi a usar minha esquizofrenia. Agora aceito o mundo que vejo e nego o mundo que vivo. Não há quem me convença que é ruim essa loucura.

Eu não quero essa sanidade não quero esse mundo real as mentiras alheias. Descobri que amo só por amar esse labirinto. Me permite? Ser tudo o que eles nunca quiseram ser.  A dor tem um gosto doce agora.

Porque nada mais abala essa mente já perturbada, esse corpo já marcado e esse coração que entende que existe para pulsar. Estou livre e não temo a queda. Pode apagar a luz, pode deixar a porta do guarda roupa aberto. Os medos se foram com o senhor e os valores que me oprimiam.

Tais Medeiros.




eu fico louco
eu fico fora de si
eu fica assim
eu fica fora de mim
eu fico um pouco
depois eu saio daqui
eu vai embora
eu fico fora de si
eu fico oco
eu fica bem assim
eu fico sem ninguém em mim

03/08/2015

Você me invoca hoje por que eu te faço lembrar o que você é o que você gosta, sou o seu anjo no purgatório da sanidade. Hoje não amor, hoje não vou te fazer rei, posso vim até você sem medo, sem mágoa. Sabe por quê? [TEXTICULO 19]

- Por que está nervoso?

- Não sei ainda. Acho que é porque você está aqui.

- Oras! Foi você que me invocou.

- Eu sei, mas pensei que você não viria.

- Se você não queria me ver não me convida-se.

- Eu queria... Eu quero... Já não sei mais.

- Você é estranho. Vamos beber? O álcool sempre me ajuda nessas situações constrangedoras.

- Você nunca se perguntou por que acabou?

- Todo o dia me pergunto.

- Estávamos numa boa, não é? Curtindo, bebendo, transando, ouvindo música, conversando sobre tudo... Overdoses de poetas malditos.

- Sim.

- Gosto muito de você, do seu jeito maluco de ser. A dose perfeita do certo e o errado.

- É?

- Só tem isso para dizer?

- O que você quer eu diga? Éramos perfeitos? Pra que? Isso entedia.

- Sou um idiota, estraguei tudo.

- Verdade.

- Por que está aqui?

- Você me convidou.

- Mas por que veio? Você deveria estar me odiando, por ter te deixado.

- É para casar com outra.

- Eu gosto de você, gosto muito, mas não sei realmente não sei por que não posso levar uma vida com você.

- Entendo. As pessoas são assim gostam de jeitos diferentes e odeiam também. Eu tive um namorado que me deixou por que me amava, diz ele que se achava pouco para mim, acredita? Teve outro também, que me odiava tanto que disse que nunca ia me deixar só para me punir. Maníaco esse né? As pessoas são assim cheias de desculpas.

- Desculpas?

- É... Não assumem suas ações e decisões, é mais fácil culpar o outro ou inventar histórias. O primeiro não me queria mais, tinha outras em vista e ao invés de falar a verdade, usou esse clichê para me fazer esperar, para ele poder voltar se as cocotas novas não dessem certo. O Maníaco realmente gostava de mim, mas não soube dizer, vergonha ou medo de parecer vulnerável? Assustou-me e fugi.

- E eu?

- Você? É simples. Você gosta de mulheres do “meu tipo”, as que frequentam bares, fumam, dançam sem vergonha, falam besteiras, falam coisas sérias, gostam dessa libertinagem semi regrada, se é que isso existe. É como vocês dizem "Mulher de atitude". Mas não consegue aceitar isso para vida. Você faz parte do quadro de homens que admiram mulheres “desse tipo”, porem casam com outras. As que vocês julgam que nasceram para ser mãe de família, e nós não.

- Não é bem assim.

- É talvez eu esteja errada. No final querido, você é só mais um que esconde o que realmente é para ser um homem de "moral" como se houvesse uma receita a seguir. Você me invoca hoje por que eu te faço lembrar o que você é o que você gosta, sou o seu anjo no purgatório da sanidade. Hoje não amor, hoje não vou te fazer rei, posso vim até você sem medo, sem mágoa. Sabe por quê? Eu não me castrei, domei meus demônios e estou aqui. E você? Apenas multiplicou os seus demônios.

Tais Medeiros

Bota a culpa no Nick Cave revirando o meu passado
wisky é a vitrola alheia e a cara cheia como o diabo
ponha-se você aqui no meu lugar
passaria o dia inteiro a chorar
e tira a mão do meu wisky (hey!)
a mão o meu wisky (hey!)
não tome meu wisky para me esqecer