21/07/2015

Sessão poema - Parte III [Seu (PAU) rígido cobiçado pela boca voraz. Há quem acredite em amor a primeira vista. Eu? Tenho um amor a primeira chupada.]




Arte: Apollonia Saintclair 


Doce é o seu intimo.
E o fervilhar dos corpos nos aquece.
Morde...
Abraça...
Beije...
Ardente...
Adentre-me.

Louca dança de desejo, perdurável libido.
Seu (PAU) rígido cobiçado pela boca voraz.
Há quem acredite em amor à primeira vista.

Eu?

Tenho um amor à primeira chupada.
Não existe meio mais profundo de transcender os sentidos.
Línguas ligam almas.
Além do cheiro;
 do corpo
        dos olhos;
                        e sussurros.

Quero você em meus lábios.
Tornando-se meu quinto sentido.
Paladar desenfreado de excitação.
Chupar até reconhecer o seu gosto, seu gozo.
Pecar, pecar...
Perdão senhor, mas hoje vou pecar.
Afoga-me nesse mar onde pudor não cabe.
Apenas nós.
Na explosão das vias dos prazeres.
Por essa noite, por uma noite talvez para sempre.


Tais Medeiros










2 comentários:

Anônimo disse...

Poema tão belo quanto o prazer de imaginar,
mesmo que seja apenas texto o poder de imaginar as suas palavras
tornam forte o desejo de tornar verdade e a realidade de ser
texto, texto erótico nos deixa sempre com sabor de quero muito mais...
Me perco e me acho dentro de fantasias sexuais.
como sempre belo ! Parabéns. T Medeiros

Choconhaque disse...

Obrigada pelas e visitas no blog. Fico muito feliz. 😉