13/07/2015

Eu acendo o cigarro e as olho com meu olhar "ressacado" e penso: Devia leva-las para pegação, porque viver de pregação não está dando lá muito certo. [TEXTICULO 17]

Há algum tempo minhas tias de "coques" trabalhadas na beatice vem me aporrinhando para ir a igreja.

-Você tem que parar de viver em pecado.

Mal elas sabem que não vivo em pecado, ele que vive em mim. Elas vivem dizendo que esse negócio de arte é coisa de mulher da vida. Queria eu ao menos ter vida. Sempre sou surpreendida por elas no domingo de manhã no meu dia de ressaca mórbida e é a mesma ladainha.

- Você tem que parar com essa vida, arrumar um homem crente e servi a ele e ao senhor.

Eu acendo o cigarro e as olho com meu olhar "ressacado" e penso:

- Devia leva-las para pegação, porque viver de pregação não está dando lá muito certo.

Engulo a seco esses pensamentos, não quero ser rude com quem me ama e pensa que tenho que ser salva. Talvez eu precise ser salva, mas por hora não quero. Estou bem assim, bem aqui.

A parte pior são os almoços em família. Eu os amo, porém prefiro encontra-los em datas comemorativas. Natal, ano novo, velórios, sempre arrumo desculpa para esses domingos, ensaio, relatórios, mas na verdade ou estou de ressaca ou continuando a festa com algum boy. Amar o próximo, esse eu sigo a risca. Minha mãe é a pior. Eu aguento beatice, mas falsa moral não. Enquanto minhas tias criadas na igreja pregam em mim. Minha mãe me da conselhos falhos de vida, sendo que para ela não deu certo então tenta repetir o erro comigo.

- Você devia parar de sair com pobre, arrumar um homem rico e ser sustentada.

Rá... Como se fosse fácil. Como se eu quisesse.

- Mãe os tempos mudaram. Já no seu tempo não era mais assim.

Minha mãe me jogou no mundo quando ela tinha 16 anos, então ela é mais irmã que mãe e nessa relação, acredite, sou a mais velha.

- Sabe mãezinha? No passado algumas mulheres queimaram uns sutiãs pedindo igualdade de sexo, uma causa linda. Então vieram os boys sacanas e distorceram tudo. Só aumentou nossas obrigações, por isso divido a conta.

- Besteira. Você que anda nos lugares errados. É questão de ter foco, ver o P.R e cai para cima.

- P.R?

- É PAU RICO... Pau responsável, equilibrado chame do que quiser.

E as ladainhas não param por ai. Curioso como todo mundo tem receita para vida do outro e, como tem pessoas que precisam de receber ou dar opinião para viver.

Sei que as minhas beatas e mãe "adolescente" só desejam meu bem, só que esse não quero, obrigada e por favor respeitem.

Respeitem o meu modo de vida. Conselhos foram feitos para não serem seguidos.

Parem de achar ruim o diferente, já que dizem que sou bem diferente dos meus. Não façam castelos. Não sou princesa, não sou o futuro da família, não sou nada além do quero ser.



Tais Medeiros


Lunático que se dane, sou eu que tô pagando

Lunático que se dane, sou eu que to pirando

Nenhum comentário: