24/06/2015

Sou um exemplo para ela, de passar pelo furacão amoroso aparentemente intocável. Não me espanta saber que sua vida amorosa anda mal, tendo-me como exemplo só podia dar merda mesmo. [TEXTICULO 15]

-Ele não muda, nunca vai mudar.

Essa foi à frase que ela proferiu engolindo o choro. Tentava ser forte na minha frente, afinal como ela mesma diz - Sou um exemplo para ela, de passar pelo furacão amoroso aparentemente intocável. Não me espanta saber que sua vida amorosa anda mal, tendo-me como exemplo só podia dar merda mesmo.

-Lembra quando eu o conheci? Ele era tão diferente... Ou eu queria que fosse? Eu sabia que ia acabar assim, o primeiro ano já foi difícil. Mentiras, omissões...

-Sabia? Por que continuou? Não dá muito para confiar em quem de primeira já esconde a idade e, os filhos.

-Ah! Fui conhecendo sua vida, traumas, decepções e fiquei envolvida. Senti que ele precisava de mim.

-Fisgada pelos defeitos, dos quais me lembro, eram muitos. Não havia um dia que você não lhe chamasse à atenção, parecia mãe, ao telefone falando com o garotinho peralta.

-Ele é tão complicado que quis cuidar, fazer passar as dores do passado. A vida foi cruel com ele.

-Eu conheço a história.

-Quis consertar a vida dele, e esqueci a minha. Quando pensei que ia, não foi então ele percebeu que não precisava mais de mim. Não consegui mudá-lo.

-Não dá para salvar todo mundo.

-Como consegue amiga?

-O que?

-O seu relacionamento de anos acabou do dia para noite e, você está ai vivendo.


Vadia! Tinha que tocar nesse assunto? O que ela queria que eu fizesse? Estou vivendo, tenho que viver. Ainda tem oxigênio no mundo... Ela quer um conselho, só pode ser. Eu normalmente diria: Mantenha-se respirando. Porém não é bem assim, não é apenas uma briguinha. Não foi ela que disse adeus, foi ele. A pessoa que sempre precisou.

-Sabe? Toda mulher tem um fascínio por um desalmado, têm a ilusão de cura-los. Eu nunca curei ninguém. Foi quando me dei conta - Não consigo curar a mim. Quem dirá o outro.
Esse papo de ser a heroína na vida de um homem, não me apetece. Agora entro para dividir, não para carregar o mundo sozinha. Apesar de estar tentando é me perder mais e, não tenho pressa em ser curada. Joguei para o alto essa responsabilidade que a caravana feminina, pensa que tem. Desculpe, desertei e, não foi do dia para noite não, levou um tempo, teve vítimas, cobaias.

Mulheres não mudam homens e, vice e versa. Nem para bem ou para mal. Pessoas mudam porque querem, e quando têm necessidades. E não adianta ficar se martirizando porque o boy não é o seu número, ele até pode te amar, mas ele não mudou e, parece que é desse jeito que ele almeja ser ao menos nesse momento. E você vai fazer o que? Sentar e esperar que mude? Às vezes rola e talvez leve mais tempo, tempo da sua vida. É isso que você quer?
Eu tive um investimento em longo prazo que, não me valeu os “felizes para sempre". Para falar a verdade, sinto o gosto do arrependimento amargando na boca até hoje. Só que essa é a minha história e, eu não me traumatizei, não desdenho o amor, ainda acredito, mas com menos cobranças, com menos sede de fazer tudo dar certo. Deixa essa porra rolar. Afinal, não perdemos um amor, apenas ganhamos a oportunidade de amar mais.


Tais Medeiros



Mas é tão certo quanto a morte
Que teima em me acompanhar
Vai ser difícil alguém lembrar
De mim
Eu não sofro mais
Toda dor do mundo


o

Nenhum comentário: