11/04/2015

Casos e acasos:EPAAAA!!! Você que está levando tudo que eu digo para esse lado, não falei de sexo, apenas disse que eu estou acessível neste momento para você falar o que você está enrolando para falar. É sabe de uma coisa? Não fale mais porra nenhuma, você queria uma briga então terá, levante dessa cama e vá dormi no sofá, vou ficar devendo o sexo apoteótico e não me venha com essas conversas sem pé e nem cabeça... NÃO SOU OBRIGADA. [TEXTICULO 07]

 - Você sempre foi assim ou ai dentro já bateu um coração?

Foram as palavras que ouvi de um cara com quem estava saindo. Não acreditei na hora, pois ele nunca me dirigiu palavras ofensivas a não ser nos momentos propícios. Estranhei o comportamento e logo pensei: Muita petulância o cara vim querer cuspi no prato que esta comendo. Respirei fundo e tentei ser o mais controlada possível.

- Assim como?

- Distante.

- Não sou distante. Nos vemos todos os dias, você dorme aqui quatro noites por semana, vamos ao cinema, teatro, jogo de futebol e as vezes até damos uma fugidinha dessa selva de pedra. Pergunto como foi seu dia, como está à família e como anda o projeto. Acredito que dentro disso tudo eu estou super presente, envolvida, excitada e alegre.

- Concordo, mas quando digo ausente é nas pequenas coisas.

Lá vem! Odeio esse papo de pequenas coisas, não gosto de pequenas coisas, do simples sou o exagero, gosto do demasiadamente demasiado.

- Francamente, não sei do que está falando?

- Das pequenas coisas que mudam o dia, uma mensagem, um telefonema, sei que você está viva por que venho te ver.

Noticia ruim chega rápido amor, não se preocupe caso eu morra você está VIP no enterro.

- Se você almeja saber se estou viva então ligue, mande mensagem tenha certeza que será respondido caso eu não tenha morrido.

- E você nunca falou em voltar em casa depois daquele meu aniversário.

- Faça outro churrasco ou apenas me convide.

- Você tem medo.

Fudeo!

- Medo?

-É medo de se envolver.

Que porra é essa... Acho que os papéis estão trocados aqui. Aonde esse boy quer chegar? Pensei que estávamos na pegada do relacionamento moderno, aberto, sem cobrança, paranoia, ciúmes. Não era para ser assim? Um relacionamento que não sufoca, não demanda responsabilidade. Lembra meu bem? “A LIBERDADE É A BASE DE TUDO” você que disse, você que quis.

- Está sentindo falta do que amor?

- De sufoco, brigas, grito, drama, choro e depois um sexo apoteótico para fazemos as pazes.

O que será que tinha no drink? Estou tendo algum tipo de alucinação?

- Querido... Não há tempo para isso...

- Você já pensou em mudar o status do seu facebook?

O que é isso? Nova forma de pedir alguém em namoro? Como será o de casamento, vamos usar o mesmo face tipo Fulano AMA Sicrano.

- Amor pare de rodeios e diz o que você está tentando dizer. Não quero ficar a noite toda brincando de “De frente com Gabi” existe algumas coisas que eu adoraria fazer com você ainda essa noite se for possível.

- Você é intocável, inacessível...

- Meu bem sou super acessível, estou acessível nesse momento.

- Tudo você leva para o sexo.

- EPAAAA!!! Você que está levando tudo que eu digo para esse lado, não falei de sexo, apenas disse que eu estou acessível neste momento para você falar o que você está enrolando para falar. É sabe de uma coisa? Não fale mais porra nenhuma, você queria uma briga então terá, levante dessa cama e vá dormi no sofá, vou ficar devendo o sexo apoteótico e não me venha com essas conversas sem pé e nem cabeça... NÃO SOU OBRIGADA.

- Está mostrando quem você é.

- O que? Maluco.

- Não vou sair de cena, essa é a hora do meu monólogo onde eu reflito sobre nós e chego à conclusão que te amo e peço você em casamento.

- Então eu aceito e fazemos o tal sexo apoteótico até amanhecer, mas precisava dessa psicologia toda?

- Claro! Precisava de uma motivação para achar a inspiração para a personagem.

- Como?

- Meu teste, lembra? Vai ser na sexta eu precisava achar o eu na circunstância para criar as intenções, ações, monólogo interno para à personagem. Será uma esquete de casal.

FILHA DA PUTA...

- E achou?

- Sim querida, você sempre me ajudando mesmo sem saber.


Atores! Que merda...



Só para ver se consigo dizer que te amo
e quero me casar!
Mas você diz que não e eu decido te matar
eu sei que é uma pena eu queria me casar!
mas foi assim que você quis!

Tais Medeiros


Nenhum comentário: